01/10/15

Meditação forçada

'Como se cedesse a alguma urgente necessidade íntima, começou a olhar para todos os objectos que encontrava no caminho, como se procurasse à força uma distração; mas não o conseguia completamente e afundava-se em meditações.'

F. Dostoievsky, Crime e Castigo, p. 46, desta edição.

Sem comentários: