11/10/15

08/10/15

Crescer

Pesado,
cresço para baixo,
lanço
raízes para o fundo,
(...)

Johannes Bobrowski, Terra de Sombras. Rios, Cotovia, p.43.

Biografia de Goethe

VITA

No dia 28 de Agosto de 1749, ao bater da última badalada do meio-dia, vim ao mundo em Francoforte de Meno. A constelação era propícia: o Sol estava ni signo da Virgem, e chegava ao zénite nesse dia;

Júpiter e Vénus olhavam-no com simpatia, e Mercúrio não lhe era adverso;

Saturno e Marte mortavam-se indiferentes: só a Lua, que acabara de ficar cheia, exercia a acção mais oposta do seu brilho, em vez que tinha entrado nesse momento no seu período planetário.

Por isso se opôs ao meu nascimento, que só se pôde concretizar depois de passada essa hora.

Estes bons auspícios devem ter sido a causa da minha salvação: pois devido a uma falha da parteira, deram-me por morto à nascença, e só com muitos esforços se conseguiu que eu visse a luz do mundo.

Goethe, Erotica e Curiosa, Apáginastantas: Lisboa 1985, p.77.

05/10/15

Pessoas à direita

É lixado ter um psicólogo à direita e reclamar, na própria consulta, quão triste estou por a direita ter vingado, nivelando por baixo. 
É triste, triste, triste.

02/10/15

A minha avó (7)

A primeira vez que ouvi a minha avó dizer 'merda' foi a abrir uma carta.
'Merda!'
'Oh avó, não se dizem palavrões!'
'Não foi a avó que disse, ele saiu de dentro do envelope. Foram os senhores que puseram a carta lá dentro que disseram primeiro e agora ele teve que sair'.

01/10/15

Meditação forçada

'Como se cedesse a alguma urgente necessidade íntima, começou a olhar para todos os objectos que encontrava no caminho, como se procurasse à força uma distração; mas não o conseguia completamente e afundava-se em meditações.'

F. Dostoievsky, Crime e Castigo, p. 46, desta edição.