19/05/14

Qual de nós viu a noite até ser já quase de dia?


Há quem corra sem ter braços para os braços que os aceitam
E seus braços juntos crescem e, entrelaçados, se deitam.

2 comentários:

{anita} disse...

toda a gente passou horas em que andou desencontrado
como à espera do comboio na paragem do autocarro

Laura disse...

Há quem lute e, ao lutar, veja o mundo a andar para a frente