05/05/14

Choros

Uma rapariga chora tanto que lhe sai a alma. Descompassada, geme 'o pai, o pai'.
Há mais de 30 minutos que ali está, amparada pelas amigas.
Acalma-se, para recomeçar.
'O pai...'
'O pai...'.

Aproxima-se o professor, que lhe pergunta aborrecido 'mas o que é que foi?'.
Ela levanta-se e, estridente, diz 'o meu pai ia emigrar hoje, mas acabou de morrer.'

Sem comentários: